TEND√äNCIAS DE MANIFESTA√á√ēES EM CADA CICLO

5 ELEMENTOS

My Image


QUADRO SIMPLIFICADO DOS CINCO ELEMENTOS

 ELEMENTOS

               

MADEIRA

FOGO

TERRA

METAL

√ĀGUA

√ďRG√ÉO YIN

F√ćGADO

CORAÇÃO

BAÇO

PULMÃO

RIM

√ďRG√ÉO YANG

VES√ćCULA BILIAR

INT. DELGADO

EST√ĒMAGO

INT. GROSSO

BEXIGA

SENTIDOS

OLHOS

L√ćNGUA

BOCA

NARIZ

OUVIDOS

TECIDOS

TENDÃO

VASOS

M√öSCULOS

PELE

OSSOS

EMO√á√ēES

RIAVA

ALEGRIA/
ANSIEDADE

OBSESSIVIDADE

TRISTEZA

MEDO

SABORES

AZEDO

AMARGO

DOCE

PICANTE

SALGADO

CORES

VERDE

VERMELHO

AMARELO

BRANCO

NEGRO

MUDANÇAS

GERMINAÇÃO

CRESCIMENTO

TRANFORMA
ÇÃO

COLHEITA

ARMAZENA
MENTO

CLIMA

VENTO

CALOR

UMIDADE

SEQUIDÃO

FRIO

DIREÇÃO

LESTE

NORTE

CENTRO

OESTE

SUL

ESTAÇÃO

PRIMAVERA

VERÃO

VERÃO TARDIO

OUTONO

INVERNO

EXPRESSÃO

GRITO

RISO

CANTO

PRANTO

SEUSPIRO

SECREÇÃO

L√ĀGRIMA

SUOR

SALIVA

CATARRO

URINA

ODOR

RANÇOSO

QUEIMADO

PERFUMADO

C√ĀRNEO

P√öTRIDO





MANIFESTA√á√ēES DE VIDA EM CADA PER√ćODO


 O ciclo do dia e da noite √© oriundo do movimento de rota√ß√£o da Terra, e possibilita o equil√≠brio entre atividade e repouso. A subdivis√£o em horas propicia a organiza√ß√£o e a propor√ß√£o das atividades.

 O ciclo das Luas rege o movimento das √°guas, que existem na mesma propor√ß√£o no organismo planet√°rio e no organismo humano, propiciando a sua reciclagem e purifica√ß√£o.

 O ciclo das esta√ß√Ķes do ano √© oriundo do movimento de transla√ß√£o da Terra em torno do sol, e referencia as etapas de evolu√ß√£o dos organismos vivos, propiciando a possibilidade de compreens√£o do passado e previs√£o do futuro no que tange tal movimento. ‚Äč

Elemento Madeira 


A primavera √© a fase da cria√ß√£o. O vento bate espalhando as sementes na terra preparada pelo inverno, dando origem √† novas vidas. Neste momento tudo est√° pronto para se desenvolver, depois de uma boa noite de sono podemos acordar cedo e compartilhar com o florescer da natureza, √© a fase de selecionar a energia do corpo e viabiliz√°-la de dentro para fora. Os √≥rg√£os que mais atuam nessa rela√ß√£o de irromper a energia concentrada, controlando v√°rias subst√Ęncias, s√£o o F√≠gado e a Ves√≠cula Biliar, esta o assessora atuando nas decis√Ķes dentro do processo de sele√ß√£o. O F√≠gado e a Ves√≠cula Biliar trabalham no corpo controlando o metabolismo, o descontrole de uma pessoa a torna raivosa. A manifesta√ß√£o extrema da raiva indica a falta de capacidade de criar, de gerar uma nova situa√ß√£o, como nos propicia os ares da primavera. Por√©m, a raiva sendo uma manifesta√ß√£o ativa, Yang, para se reciclar deve vir √† tona nas atitudes, na medida de sua exist√™ncia, mas sem a proje√ß√£o para algo ou algu√©m. Se raiva ou c√≥lera, se mant√©m interna numa atitude Yin de expans√£o, prolifera por dentro enquanto a pessoa se mostra simp√°tica por fora. A desarmonia do corpo na primavera, nos deixa propensos a apresentarmos calafrios e mudan√ßas repentinas no ver√£o. Para n√£o importunar o sistema regido pelo F√≠gado e Ves√≠cula, √© importante evitarmos ingerir coisas fortes e misturas que d√™em muito trabalho para serem metabolizadas, assim esses √≥rg√£os ficam livres, de forma que a sua sensibilidade referente a esta√ß√£o atue como potencial produtivo. Alimentos indicados : folhas amargas ( verde escuras), brotos ( os mais comuns s√£o de feij√£o, alfafa e algas marinhas ). Ch√°s: carqueja e boldo.

Elemento Fogo


O ver√£o √© a fase do movimento externo, o que foi criado na primavera est√° pronto para se desenvolver, tudo est√° crescendo e dando frutos. √Č a esta√ß√£o mais Yang do ano, o que propicia a exposi√ß√£o e a a√ß√£o. O tempo pode ser mais utilizado na produc√™ncia externa, podemos dormir mais tarde e acordar mais cedo. Esta √© a fase da exterioriza√ß√£o e comunica√ß√£o entre as pessoas, o corpo deve transpirar e exalar os seus potenciais. O √≥rg√£o que gera esse grande movimento no corpo √© o Cora√ß√£o, distribuindo o sangue, com a colabora√ß√£o do Intestino Delgado que distribui l√≠quidos transformando-os em energia para todo o corpo. A distribui√ß√£o harmoniosa e a exala√ß√£o para o exterior, trazem √† tona as alegrias do ser. A falta de alegria √© a falta de ess√™ncia para exteriorizar, ess√™ncia esta refor√ßada internamente nas esta√ß√Ķes Yin, ou ent√£o a falta de alegria est√° no ato da exterioriza√ß√£o. Se a pessoa bloqueia as suas alegrias no ver√£o, deixando prevalecer a falta de comunica√ß√£o espont√Ęnea nas suas atitudes, ela pouco est√° se nutrindo da fonte de energia interpessoal. Nesta esta√ß√£o o Cora√ß√£o e o Intestino Delgado est√£o mais sens√≠veis, devemos dar margem ao nosso movimento corporal e afetivo o quanto nos sentirmos aptos, ingerir √°gua e l√≠quidos em qualidade e evitar atividades que causem morosidade ou contra√ß√Ķes internas. De outro lado os extremos da hiper-produtividade geradas pela nossa sociedade ou a extravas√£o desregulada de emotividade, s√£o os extremos da energia ativa, compondo situa√ß√Ķes criadas por n√≥s mesmos de desgaste e de distanciamento da natureza das coisas. A desarmonia do corpo no ver√£o e alto ver√£o trar√£o febres √† pessoa no outono, manifestando o calor n√£o exalado. Devemos evitar o sal e coisas que retenham l√≠quidos. Alimentos indicados: folhas (verde claras), legumes ricos em l√≠quidos ( ex: chuchu, abobrinha), ra√≠zes diur√©ticas ( ex: nabo, rabanete), brotos, milho e frutas frescas. Ch√°s: alecrim e hortel√£.

Elemento Terra 


Esta √© a fase final do ver√£o e a umidade prevalece ao calor, mas tem as caracter√≠sticas semelhantes ao ver√£o, com a particularidade de ser o est√°gio final das esta√ß√Ķes com predomin√Ęncia YANG, passando para as de predomin√Ęncia YIN. Os frutos j√° est√£o bem desenvolvidos, o movimento e exterioriza√ß√£o ainda predominam por√©m com menos vigor. √Č a fase de conclus√£o da atividade m√°xima, passando para a avalia√ß√£o dos resultados do processo iniciado na primavera. Esse momento de passagem para uma atitude de menor externa√ß√£o traz √† tona a ansiedade, e o excesso de ansiedade se torna uma obsess√£o. A ansiedade e obsess√£o levam a pessoa a uma desregula√ß√£o no ato de ingerir alimentos: ou se como excessivamente ( o mais comum ) ou nada lhe apetece. O Est√īmago, Ba√ßo e P√Ęncreas, s√£o a base de aparelho digestivo na recep√ß√£o e assimila√ß√£o do alimento, assim nesta esta√ß√£o permanecem mais sens√≠veis, facilitando a manifesta√ß√£o de dist√ļrbios no ‚Äúciclo do stress‚ÄĚ. Este ciclo se inicia na ansiedade, passando pelo desgaste de energia, chegando ao stress, o que gera ansiedade e assim por diante. Estes √≥rg√£os s√£o os que primeiro digerem o alimento, e s√≥ o far√£o harmoniosamente se a pessoa estiver ‚Äúdigerindo‚ÄĚ bem as situa√ß√Ķes atuais, semeadas por si pr√≥pria. Devemos dar muita aten√ß√£o √† qualidade e combina√ß√£o de tudo o que ingerimos. A estrutura alimentar deve ser basicamente como no ver√£o. Alimentos indicados: alimentos fibrosos (ex. Ervilha em vagem e ra√≠zes como cenoura e beterraba). Semente de linha√ßa e talos de verduras. Ch√°s: banch√° e poejo.

Elemento Metal


O outono √© a fase de tranquiliza√ß√£o, este √© o momento da maturidade de todos os processos iniciados na Primavera, aqui se d√£o as colheitas. √Č a chegada das esta√ß√Ķes com predomin√Ęncia Yin, a a√ß√£o externa passa para segundo plano, e as situa√ß√Ķes v√£o progredindo de acordo com o seu interno. √Č hora de colher os frutos e o que n√£o foi desenvolvido entra em processo de elimina√ß√£o, assim se d√° o in√≠cio da reciclagem dos seres vivos. Devemos acalmar nossas atitudes, dormir mais cedo e estarmos atentos ao movimento do externo para o interno. O √≥rg√£o que comanda essa integra√ß√£o do externo com o interno √© o Pulm√£o, nos alimentando atrav√©s da capta√ß√£o da energia pura do ar e eliminando os gases nocivos ao organismo, O Intestino grosso auxilia nesse processo eliminando os s√≥lidos, deixando assim livres de toda a mat√©ria que n√£o necessitamos para o nosso desenvolvimento. Quando n√£o eliminamos o que n√£o nos propicia desenvolvimento, do ponto de vista f√≠sico ou emocional, vem a ang√ļstia. Esta √© a manuten√ß√£o interna de elementos que n√£o t√™m energia para serem utilizados produtivamente, gerando uma manifesta√ß√£o interna Yin externa de aus√™ncia de contato com o exterior. Nessa √©poca passamos pela avalia√ß√£o profunda de nossas vidas, vemos os frutos que temos para colher como resultado de todas as a√ß√Ķes que executamos, nos deparamos com a energia que gastamos com valores mais superficiais, ante a necessidade de conquistas mais internas e essenciais. O ciclo da ang√ļstia despontencializa os √≥rg√£os sens√≠veis dessa √©poca, Pulm√£o e Intestino Grosso, minimizando o seu potencial de contato real do externo com o interno, o que obscurece a nossa consci√™ncia e nos conduz √† uma tend√™ncia depressiva. Devemos nos abrir internamente para nos alimentar intensamente da fonte energ√©tica respirat√≥ria, e estarmos atentos ao funcionamento do Intestino Grosso como porta de sa√≠da das nossas ‚Äúfolhas secas‚ÄĚ. A desarmonia do corpo no outono nos deixar√° propensos a Ter diarr√©ias no inverno. Devemos evitar ingerir tudo que gera mucos, como latic√≠nios e carbohidratos . Alimentos indicados: raiz de l√≥tus, cebola, agri√£o e gengibre. Ch√°s: eucalipto e salvia.

Elemento √Āgua 


O inverno √© a fase do armazenamento, do desenvolvimento interno. Cada microcosmo em si n√£o necessita exteriorizar nada al√©m das necessidades b√°sicas de inter-rela√ß√£o para se fortalecer como ser,√© o momento de consolida√ß√£o dos alicerces de tudo que nos embasa. A terra est√° se preparando, se relacionando com a √°gua do seu interior e que caminha para baixo. A terra n√£o est√° para dar alimentos e sim para se alimentar. Devemos voltar o nosso tempo mais para o nosso interior, dormir mais cedo e acordar mais tarde, deixar o nosso mundo interior se desenvolver, e as atitudes externas manifestaram-se na medida do necess√°rio para a preven√ß√£o das nossas conquistas. O Rim √© o √≥rg√£o que cuida das reservas de energia atrav√©s da sele√ß√£o de l√≠quidos, que s√£o a ess√™ncia da presen√ßa de vida f√≠sica. A Bexiga auxilia o Rim armazenando l√≠quidos e regulando a sua excre√ß√£o. Esses √≥rg√£os s√£o os mantenedores das fun√ß√Ķes dos √≥rg√£os genitais, eles propiciam o preparo do organismo para a atividade sexual e para a procria√ß√£o. Este sistema de √°guas do corpo √© o alimento dos alimentos, como o √© para a terra, que se n√£o tiver √°gua n√£o assimila os sais minerais. O inverno √© o momento de contato com as nossas profundezas, com a nossa alma, √© hora de observarmos e aprendermos com os valores espirituais. Esta esta√ß√£o manifesta a imensid√£o do YIN na sua m√°xima exala√ß√£o, e assim torna os que n√£o amenizam a sua atitude externa, amedrontados e amea√ßados. O medo extremo confunde a armazenagem de energia do corpo com o corte de rela√ß√£o com o mundo exterior, o ser amedrontado n√£o deixa as coisas se aproximarem, tudo lhe parece perigoso, esquiva-se da verdadeira viv√™ncia com o mundo, seja fugindo do ponto da dificuldade ou tentando elimin√°-lo. Desta forma a inseguran√ßa prevalece sobre a lucidez, gerando dist√ļrbios no sistema de √°guas, afetando al√©m de Rins e Bexiga, o aparelho Genital e o relacionamento sexual. A desarmonia do corpo no Inverno, nos deixar√° propensos a impot√™ncia na Primavera. Devemos evitar ingerir alimentos com muita √°gua e de temperatura fria. Alimentos indicados : cereais integrais ( trigo, arroz cateto), ra√≠zes , frutas oleaginosas ( abacate, coco, castanhas), semente de gergelim preto, mostarda e papoula. Ch√°s: l√≥tus, artem√≠sia e dente de le√£o.